Em sua próxima campanha de rádio e TV, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) levará aos eleitores uma nova mensagem sobre a importância de ampliar o espaço das mulheres na política. A voz dessa mensagem será da atriz Camila Pitanga, embaixadora da ONU Mulheres no Brasil e ativista sobre o tema.
Por decisão do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, as Eleições Municipais de 2020 não terão identificação biométrica, ou seja, por meio de impressão digital. A proibição acontece para minimizar os riscos de contágio pelo novo coronavírus.
Nas eleições ao Congresso nos EUA, o número de mulheres no páreo é recorde, puxado em parte por republicanas que tentam se eleger por um partido que luta para recuperar o espaço perdido entre o eleitorado do sexo feminino.
As Eleições 2020 foram adiadas devido à pandemia do novo coronavírus. Consequentemente, outras datas eleitorais como a desincompatibilização, por exemplo, também sofreram alteração. A desincompatibilização é necessária quando a pré-candidata ocupa certas funções ou cargos públicos ou possuem empregos diretos ou indiretos na administração pública. Para que ela se torne apta a concorrer às eleições, ela precisa se afastar dessa ocupação.
A partir de dados de 3.167 municípios, pesquisadores concluíram que políticas públicas voltadas à primeira infância são mais prioritárias quando conduzidas por prefeitas, independentemente de seu espectro político.
TSE publica resolução que define as regras para que os partidos possam realizar as convenções partidárias de forma virtual.
Open chat
Precisa de ajuda?